Em Cabul ataque com ‘ambulância-bomba’ deixa mais de 90 mortos e 150 feridos

378

Foi o  ataque terrorista mais mortal dos últimos anos. Em uma rua urbana movimentada da capital afegã, Cabul, uma ambulância cheia de explosivos foi detonada por volta das 12h45min. (horário local), já que sábado é um dia útil no país.

Hospitais trabalham para tentar identificar os corpos de mais de 100 mortos e pelo menos 158 feridos. Funcionários da saúde afirmam que o número de mortos pode subir, devido o estado crítico em que se encontram alguns dos feridos. Entre os feridos há 35 policiais, e o número de agentes mortos é incerto até o momento.

Um edifício próximo ao hospital Jamuriat foi afetado e ameaçava desabar. No bairro onde ocorreu a explosão estão prédios governamentais (entre eles os escritórios do Ministério do Interior afegão), além de embaixadas estrangeiras e os da União Europeia. O alvo exato dos terroristas ainda não foi identificado.

À AFP Nasrat Rahimi, porta-voz do ministério do Interior relata que o suicida usou uma ambulância para passar pelos postos de controle. No 1º posto disse que transportava um paciente para o hospital Jamuriat. E no segundo foi identificado e detonou os explosivos.

As Nações Unidas estimam que cerca de 10 civis afegãos foram mortos todos os dias entre janeiro e setembro do ano passado. Quando a conta leva em consideração os oficiais das forças de segurança do país, as estatísticas são ainda mais preocupantes: em 2017, foram 10 mil mortos e mais de 16 mil feridos.

De acordo com analistas, o aumento acentuado da violência mortal está vinculado com o recente aumento no número de tropas americanas no país autorizado pelo Pentágono. Os mesmos também já haviam alertado que o número de ataques e bombardeios aumentariam depois da declaração de Trump para aumentar a pegada militar dos EUA no Afeganistão, com o intuito de combater o terrorismo.

Papa Franscisco condena ataque

Durante a habitual oração dominical na Praça de São Pedro, Papa Francisco lamenta a violência registrada no Afeganistão, disse: “há poucos dias, outro grave atentado, também em Cabul, tinha semeado o terror e a morte em um grande hotel. Até quando o povo afegão terá que suportar essa violência desumana?”. Uma referência aos últimos atentados ocorridos no país.

COMPARTILHAR